MEIERHOLD (2018)

 


A criação de ‘Meierhold’ parte da livre adaptação da peça da chamada dramaturgia de ‘micropolítica de resistência’ do argentino Eduardo Pavlovsky “Variaciones Meyerhold”. A cena mostra o encenador russo Vsevolod Emilevich Meierhold (1874-1940) num tempo fora da realidade, póstumo, como um espectro que reflete sobre o seu discurso artístico e os relaciona com momentos dramáticos de sua trajetória pessoal: sujeição ao cárcere, violência física e humilhações até o seu brutal assassinato. O espetáculo utiliza-se de diferentes linguagens e recursos presentes na pesquisa do encenador russo, como o grotesco, o teatro popular de feira e a biomecânica, inclusive audiovisuais, fragmentos de poesias surrealistas e cenografia construtivista. A dinâmica da encenação busca perguntar aos espectadores como Meierhold nos afeta e nos comove no Brasil de hoje.

FICHA TÉCNICA:

Encenação coletiva da Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz.

Atuação: Paulo Flores e Keter Velho.

Música Original: Johann Alex de Souza.

Audio-visual: Eugênio Barboza.

Iluminação e operação de luz: Clélio Cardoso.

Contra-regragem e operação de vídeo: Lucas Gheller.

Estréia: dezembro de 2018.